Home » O Casamento » 10 dicas para não errar no planejamento do casamento

10 dicas para não errar no planejamento do casamento

A chegada do tradicional mês das noivas intensifica as discussões sobre tendências em casamentos, com produtos e serviços para todos os gostos e bolsos. Mas, apesar desse mercado movimentar R$15 bilhões por ano, não é apenas o dinheiro que garante o sucesso na realização desse sonho. Erros na organização do casamento podem comprometer o bom andamento do evento mesmo quando o investimento é alto. E é por isso que o post de hoje traz dicas de especialista para não errar no planejamento do casamento
Falhas de organização podem comprometer o grande dia mesmo quando o orçamento é alto 
A crise econômica não inibiu os casais apaixonados que tinham o plano de se casar em grande estilo. Segundo estudo realizado pela Associação Brasileira de Eventos Sociais (Abrafesta), os gastos com festas e cerimônias tiveram um crescimento de 25% entre 2013 e 2016. Mas, apesar desse mercado movimentar R$15 bilhões por ano, não é apenas o dinheiro que garante o sucesso na realização desse sonho. Erros na organização do casamento podem comprometer o bom andamento do evento mesmo quando o investimento é alto.
A instrutora de cursos nas áreas de Gestão e Eventos do Senac Bernadete Neves Mesquita explica que é preciso que o casal tenha coerência em todo o processo, com atenção aos serviços essenciais, especialmente quando há festa. “Não adianta fazer um casamento de R$60 ou R$100 mil com vários atrativos para os convidados e economizar no número de garçons, por exemplo, que vai afetar a distribuição do buffet. É muito desagradável quando salgados e bebidas demoram a chegar e as pessoas têm que ficar procurando o garçom durante a festa”.
Da mesma forma, é preciso adequar o sonho ao orçamento disponível já que não é possível economizar em alguns serviços, especialmente em equipe de apoio. “Cerimonial, segurança e garçom são os profissionais que vão solucionar possíveis problemas e conduzir o evento para que os noivos e familiares tenham condições de aproveitar o momento”, alerta Bernadete. A dica para quem quer valores mais acessíveis é marcar o casamento em meses menos disputados, como abril e junho, quando todos os serviços ficam mais baratos.
A especialista elencou os erros mais comuns em eventos e celebrações de casamento:
1) Contratar os serviços com pouca antecedência. Os noivos devem começar os preparativos, pelo menos, um ano e meio antes do evento, priorizando o fechamento de fornecedores únicos, que o casal faz questão de contratar.
2) Não pesquisar sobre os fornecedores antes da contratação. Através de sindicatos e sites especializados em casamentos é possível buscar informações e evitar golpes;
3) Não cortar pessoas importantes do relacionamento para atingir o número de convidados do evento. Caso o orçamento não comporte uma festa para muitas pessoas, um receptivo é uma opção chique para o casal aproveitar o dia com todas as pessoas essenciais.
4) O convite é a referência do casamento para o convidado, indicando o perfil do evento, o traje mais adequado, dentre outras orientações. Fazer um convite em estilo clássico e requintado para um evento mais despojado ou vice-versa é um grande equívoco.
5) Marcar igreja e recepção em lugares distantes. “Isso gera um grande transtorno, já que todos terão que encontrar vaga de estacionamento nos dois locais”, conta a instrutora do Senac.
6) Número excessivo de padrinhos. A entrada muito longa atrasa a cerimônia e torna o evento cansativo. “Seis casais para cada lado é um bom número”, recomenda a especialista.
7) Fazer algum tipo de exigência aos padrinhos. “Cor de vestido, por exemplo, é uma exigência comum, mas pode não combinar com todos os tons de pele. Também é preciso lembrar que estamos em crise e os padrinhos normalmente investem mais no presente, no traje e maquiagem.”
8) Fechar o buffet apenas pelo preço. É preciso observar também a qualidade, a logística e quantidade de prestadores de serviço. Em um casamento com festa para 200 convidados, por exemplo, a sugestão é um garçom para cada 15 pessoas, uma equipe de cerimonial com 5 profissionais, 1 segurança e 2 pessoas de serviços gerais para administrar banheiros e salão.
9) Quantidade excessiva de bebida faz com que noivos e convidados aproveitem pouco a festa e pode propiciar ocorrências desagradáveis. O ideal é optar por até três tipos. Para espumante, a proporção é de três convidados para uma garrafa. Já a cerveja, uma garrafa e meia por pessoa. Refrigerante, 400ml e suco, 300ml por convidado. No caso de whisky, não é cortês levar apenas uma garrafa para a mesa dos noivos. “Se não puder disponibilizar para todos, melhor cortar da lista”, observa Bernadete.
10) Economizar no músico da festa. “Um som com pendrive não segura um evento como esse. Dj e voz e violão são opções mais em conta”, sugere.
Gostou das dicas? Deixe seu comentário!

Deixe um Comentário ( Não Custa nada )

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *

*

x

Check Also

Coisas que deve fazer antes de subir no altar

Carlos Rocha Fotografia Emoções à parte, o dia deverá ser voltado para cuidar da beleza e ...

O Significado Da Flor de Laranjeira Nos Casamentos

As flores de laranjeira são um símbolo de amor eterno, pureza e fidelidade. Hoje em ...